Deprecated: mysql_connect(): The mysql extension is deprecated and will be removed in the future: use mysqli or PDO instead in /newDisk/kuote/public_html/config.php on line 53
Kuote us! :: My Quotes in Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica

Welcome

My Quotes in Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica

54 Kuotes | 50 Books

Search:


Import Kindle clippings easily

Beta status: Bulk Kuote import!!!!

Log in & Sign in using:

Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica

Tese de Mestrado
Também Antônio Carlos Lessa corrobora esses dados, ao perceber a ?retomada espetacular? dos investimentos franceses no Brasil
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 531-532 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 18:00:05
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Considerando os fluxos acumulados entre 1996 e 2000, a França foi o quarto principal país de origem dos investimentos direcionados para o Brasil, sendo responsável por 10,5% desses fluxos. Foi um resultado muito bom, dado que o Brasil manteve sua posição como principal país de destino do investimento externo francês na América Latina. No final da década, o Brasil se tornou o segundo principal país emergente receptor dos investimentos franceses no mundo
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 527-531 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:59:53
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Como se pretendeu demonstrar, a década de 1990 propiciou um grande salto qualitativo nas relações políticas franco-brasileiras, o que levou, consequentemente, à melhora dos fluxos econômicos. Contudo, esse movimento só foi percebido a partir da segunda metade da década, e houve aumento, principalmente, nos níveis de investimento. De acordo com Daniela Magalhães Prates, a presença de empresas estrangeiras no Brasil aumentou significativamente ao longo da década de 1990, como resultado das reformas estruturais (abertura comercial e financeira e desestatização) e da estabilização de preços obtida com o Plano Real. Contudo, no início do período, os fluxos de investimentos diretos franceses não privilegiaram a América Latina e o que chegou à região foi alocado preferencialmente na Argentina e no México, que iniciaram seus processos de privatização antes do Brasil (PRATES, 2003, p. 111). Na verdade, conforme
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 518-524 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:59:29
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
potencialidade da cooperação fronteiriça.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 500-500 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:58:31
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Desta visita, o principal documento assinado foi o Acordo-Quadro de Cooperação entre a República Federativa do Brasil e a República Francesa, que entrou em vigor em abril e julho de 1997, respectivamente, no Brasil e na França.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 488-490 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:57:55
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
1996.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 477-477 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:57:23
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Em outubro do mesmo ano, teve lugar a ?Exposição França 2000? no Brasil, com fins de demonstrar o desenvolvimento industrial e tecnológico da França contemporânea
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 477-478 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:57:18
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A política externa inaugurada por Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) evidenciaria a vontade brasileira de estreitar os vínculos político-econômicos com a França, conforme a intensidade dos contatos a partir daquele ano viria demonstrar.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 458-460 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:56:37
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A década de 1990, como se verá, torna-se uma fase de transição no relacionamento franco-brasileiro. Devido a novas conjunturas e situações internas, tanto na França como no Brasil, as oportunidades passam a ser vistas sob outra perspectiva nos dois Estados e a aproximação é evidente, entrando numa fase de amizade que nem de longe lembra o período conflituoso vivido por Brasil e França nas primeiras décadas de retomada de contatos no pósguerra.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 428-431 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:56:01
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Finalmente, fazendo um balanço desde o período de retomada das relações bilaterais entre França e Brasil depois da Segunda Guerra Mundial, percebe-se que, inicialmente, os países não se enxergaram como parceiros por vivenciarem conjunturas diferentes. Não havia, assim, ligações fortes que fizessem com que ambas as nações se vissem como parceiros estratégicos, o que foi passível de mudar na década de 1970 com a diversificação dos vínculos externos brasileiros, num momento em que a França, mais fortalecida, poderia oferecer meios para que o Brasil alcançasse o desenvolvimento. Entretanto, o apoio que a França conseguia prover ao Brasil ficava aquém do que se podia esperar de um país como tal. Mesmo quando tiveram a oportunidade de buscar maior presença no Brasil, quando este buscou diminuir a exclusividade americana, não se mostraram os franceses capazes de propor iniciativas. Deste modo, também as relações econômicas seguiram uma constante de níveis baixos e estáveis no decorrer do período, muito inferior ao que poderia ter sido feito para melhorar as relações entre os dois Estados. Além disso, os discursos políticos, tão promissores, não passariam de retórica.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 420-428 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:55:30
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
De fato, a influência francesa na formação cultural brasileira é evidente, pois está presente, há muito tempo, em praticamente todas as áreas, que vão desde o cinema, as artes plásticas, a literatura e às próprias ideias políticas.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 411-412 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:54:14
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A proposta era o desenvolvimento de uma série de eventos
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 402-402 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:53:33
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Já a aproximação cultural se fez muito mais constante nos anos 1980, com a realização do Projeto França-Brasil entre 1986 e 1989. O Projeto teve início na ocasião da vinda de Mitterrand ao Brasil.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 399-401 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:53:27
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
novo governo afirmava o desejo de transformar as relações com o Brasil novamente democrático, após vinte anos de ditadura militar. Nesse sentido, o apogeu dessa boa vontade foi marcado pela visita de Tancredo Neves à residência pessoal de Mitterrand (ZANTMAN, 1987, p. 262). Era a década da crise das dívidas externas na região, e o presidente francês seguiu as diretrizes do próprio Partido Socialista, ao olhar com solidariedade as nações americanas, defendendo a resolução do endividamento externo das economias subdesenvolvidas de maneira a não impor maiores sacrifícios às populações (LESSA, 2000a, p. 246).
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 374-378 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:52:10
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
primeiro presidente socialista do país. François Mitterrand (1981-1995)
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 372-373 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:51:45
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
créditos franceses para a construção de uma termelétrica de carvão, três hidrelétricas, dois navios para produtos petroquímicos, o sistema ferroviário para Belo Horizonte e a instalação de complexo equipamento de controle do tráfego aéreo na região Sul? (VIZENTINI, 1998, p. 320).
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 370-372 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:51:13
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Conforme Vizentini, Figueiredo retornou à França no mesmo ano, quando obteve empréstimos da ordem de US$ 1,5 bilhão para aplicar na área energética.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 368-369 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:51:03
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
assinado o Tratado de Delimitação Marítima entre o Brasil e a França no largo do Departamento da Guiana,
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 366-367 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:50:48
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
a França não ficou de fora do círculo abrangente da política externa brasileira, conforme os empréstimos obtidos por Delfim Neto, em 1981, viriam comprovar.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 360-361 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:50:07
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A política externa inaugurada pelo General João Baptista Figueiredo (1979-1985) não fugiria muito da preconizada pelo seu antecessor, com a diferença de que ela procurava se adaptar aos novos ambientes
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 357-358 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:49:56
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Neste encontro, foi firmado o Acordo Básico de Cooperação Inter-Universitária, o Acordo de Cooperação Tecnológica Industrial, Acordo sobre Execução das Cartas Rogatórias, Acordo de Cooperação no Campo da Energia Solar e uma declaração de intenções acerca de financiamentos franceses ao governo brasileiro (RPEB, 1978, n. 19, p. 101-105). Ademais, Geisel enfatizou que Na história das relações franco-brasileiras, nenhum outro período poderá ombrear com os últimos três anos em termos de trabalho político consistente pela aproximação da França e do Brasil [...] A cooperação econômica ganha seu dinamismo natural e as oportunidades políticas abrem-se diante de nossos olhos (RPEB, 1978, n. 19, p. 24). Assim, por mais que tenham se elevado os contatos diplomáticos e as oportunidades de cooperação político-econômica entre França e Brasil na década de 1970, é notável que quase nada fora aproveitado. Tanto os anos do ?milagre econômico brasileiro? como a estratégia de diversificação dos vínculos externos poderiam ter dinamizado o intercâmbio econômico e aprofundado a cooperação política, científica e tecnológica entre ambas as nações, mas a França não soube aproveitar essas oportunidades
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 347-356 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:49:23
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Em outubro de 1978, teve lugar a visita do Presidente francês, Giscard d?Estaing, ao Brasil, ocasião em que se buscou reforçar o entendimento entre Brasil e França.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 345-346 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:48:40
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A viagem do primeiro presidente brasileiro à França visava à retomada do diálogo entre os dois países e resultou, na esfera econômica, em acordos de cooperação envolvendo o Pólo Petroquímico do estado do Rio Grande do Sul, o terminal açucareiro do Porto de Santos, o financiamento francês para a construção de uma hidrelétrica no Brasil, a instalação de uma plataforma brasileira na área do porto de Havre, o fornecimento de trens franceses para a Rede Ferroviária Federal, a cooperação franco-brasileira no campo petrolífero, sobretudo com respeito às tecnologias de exploração das jazidas submarinas, o aumento das compras de minério de ferro brasileiro pelas empresas francesas e o desenvolvimento de operações conjuntas em terceiros países (RPEB,
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 340-345 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:48:26
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A viagem de Geisel à França insere-se, portanto, neste contexto de busca de novos vínculos externos capazes de fazer diminuir a dependência frente aos Estados Unidos e, ao mesmo tempo, de proporcionar cooperação com o Brasil em áreas essenciais ao desenvolvimento.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 338-340 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:47:59
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
As relações políticas com a França foram reativadas neste período.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 336-336 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:47:46
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Apesar de todas essas oportunidades e tratativas, seria, pois, de se esperar que as relações econômicas entre Brasil e França deslanchassem, porém não foi isso que ocorreu. Como se sabe, a análise dos investimentos diretos franceses no Brasil mostra números discretos no período 1968-1979.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 332-334 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:47:40
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Finalmente, ambos acertaram a criação de uma Grande Comissão de Competência Geral e firmaram um Acordo Marítimo. Também na ocasião ficou decidido que o Chanceler francês visitaria o Brasil em janeiro de 1976 (RPEB, ocasião ficou decidido que o Chanceler francês visitaria o Brasil em janeiro de 1976 (RPEB, 1981), aproveitou a oportunidade para convidar o Presidente brasileiro a visitar a França no ano seguinte (GAROT, 1994, p. 159), em mais uma demonstração de interesse em estreitar os vínculos com o país sul-americano. A partir deste momento, de fato, os encontros de alto nível se tornaram mais frequentes.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 326-330 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:47:13
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Durante o governo Geisel (1974 ? 1979), o Brasil buscou reorientar sua política externa, de modo a diminuir a exclusividade dada à parceria dos Estados Unidos. Sendo assim, passou a adotar uma estratégia de diversificação das parcerias internacionais, sempre procurando ajuda para a consecução do objetivo nacional brasileiro, o desenvolvimento. É nesse contexto que a Europa Ocidental se apresenta como uma grande opção para Geisel, pois ?oferece a possibilidade de construir-se, no curto prazo, um modelo de relações bilaterais baseado em amplas linhas de cooperação econômica e técnico-científica? (LESSA, 1995, p. 26). Nesse sentido, a visita do Chanceler Azeredo da Silveira à Europa e, sobretudo, à França, em 1975, se realiza justamente para remover entraves e estabelecer meios de ampliar as áreas de interesse comuns entre os países
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 316-322 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:46:41
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
2.2 As relações amistosas e o não aproveitamento das oportunidades
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 316-316 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:46:14
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Em 1972, são realizados mais esforços para encorajar os intercâmbios franco-brasileiros, com a visita do Ministro da Fazenda do Brasil, Delfim Neto, a Paris (GAROT, 1994, p. 156-158). Todavia, apesar das oportunidades, não houve ações decisivas para que o empresariado francês se ocupasse de maior parte do mercado brasileiro
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 313-316 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:46:07
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Mesmo que tivesse havido alguns sinais de relativa melhora no relacionamento entre as duas nações neste período, devido às soluções das crises políticas e pelo comprometimento nos acordos de cooperação, a participação econômica da França no Brasil continuaria em níveis marginais.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 301-303 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:45:20
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Além disso, ao texto do Acordo de 1967 somaram-se diversos ajustes complementares, que regraram a cooperação em muitas outras áreas, como as atividades espaciais, energia solar e outros tipos de energia, etc (CARDOSO; MARTINIÈRE, 1989,
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 292-294 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:44:32
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Nesse sentido, Brasil e França celebraram o Acordo de Cooperação Técnica e Científica em janeiro de 1967 que, apesar de inserir-se num contexto em que tanto o Brasil vinha firmando diversos acordos de cooperação técnica com outros parceiros europeus e também a França com demais países latino-americanos, tornou-se um marco nas relações franco-brasileiras, porque Bloqueadas que estavam na dimensão econômica, recuperando-se dos estragos passados na esfera política, as relações franco-brasileiras conheceram dinamismo quando examinadas na perspectiva da ajuda para o desenvolvimento que ganhou formas nos programas de cooperação técnica que começaram a ser implementados em função do Acordo que vinha de ser firmado entre os dois governos (LESSA, 2000a, p. 239-240). Tal acordo se desenvolveu através da ?cooperação técnica e científica entre os dois Estados nos
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 284-291 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:44:20
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Contudo, urgia, à época, resolver algumas pendências entre os países, como a regularização efetiva da pesca da lagosta sobre a plataforma continental e o contencioso financeiro como um todo, o que foi devidamente realizado ainda na década de 1960
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 281-283 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:40:15
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Poucas semanas antes da chegada de de Gaulle ao Brasil, o Itamaraty enviou missão negociadora a Paris para encaminhar, com urgência, a compra dos títulos da Vitória? Minas, a mais simples de todas as questões do contencioso financeiro, ainda em circulação no mercado de valores francês. Gesto que surpreendeu o Quai d?Orsay e contentou os obrigacionistas das empresas que constituíam o contencioso, lograva então o governo brasileiro desmobilizar as pressões sociais que se abatiam sobre o governo francês quanto à intenção de incluir-se o Brasil, país que tratara tão mal os interesses dos súditos franceses, em visita que pretendia revestir de prioridade as relações da América Latina com a França
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 270-275 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:39:44
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Após este episódio conflituoso, novamente as relações franco-brasileiras entrariam numa nova fase. De acordo com Lessa, ?a agenda conflituosa foi efetivamente zerada nesse período, mas os resultados obtidos pelos dois países no encaminhamento de suas relações não se inscreveram para a construção de uma parceria efetiva? (LESSA, 2000a, p. 233). A diplomacia brasileira percebeu que deveria ser buscada a aproximação com a França, mas também compreendia que isso somente aconteceria se conseguisse se comunicar diretamente com o presidente francês, visto que este passou a tratar o Brasil com frieza após o episódio da Guerra da Lagosta (LESSA, 2000b, p. 42). Assim, em janeiro de 1964, o Presidente Goulart convidou o Presidente de Gaulle para visitar o Brasil no decorrer de seu tour pela América Latina naquele ano, mas não foi o responsável por recebê-lo, visto que, em abril, os militares tomaram o poder. Aliás, este fato causou certo desconforto em de Gaulle, pois o Presidente francês percebeu que a política independente de Jânio Quadros e João Goulart com relação aos Estados Unidos havia sido abandonada e substituída por um regime que privilegiava a amizade tradicional com Washington
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 260-268 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:39:12
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
De acordo com George-Henri Soutou, houve uma tentativa francesa, neste período, de aproximação com os brasileiros para melhorar o relacionamento, tanto que o General de Gaulle convidara João Goulart (1961-1964) para visitar a França em março de 1963.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 255-257 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:38:04
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Contudo, era a questão da plataforma continental que estava em plena evolução, uma vez que uma convenção internacional sobre este tema fora assinada em 1958, sob a égide da ONU, mas somente entrou em vigor em junho de 1964
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 247-248 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:37:15
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
A partir daí, as relações continuaram a se deteriorar, pois se somou às questões pendentes a chamada Guerra da Lagosta. O conflito teve início em 1961, quando barcos lagosteiros franceses passaram a vir para o Nordeste do Brasil depois que os crustáceos das águas africanas, onde pescavam os franceses, praticamente se esgotaram.
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 241-244 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:36:47
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes
Ocorre que, além de a política de tarifas preferenciais dentro da Comunidade Econômica Europeia (CEE) criar dificuldades para diversos produtos brasileiros, as exportações tropicais das colônias dos países europeus, especialmente as africanas, passavam a competir com vantagens insuperáveis com as brasileiras e latinoamericanas dentro do novo mercado
Br-FR_ Pós-guerra à Parceria Estratégica - Tese de Mestrado - Seu destaque ou posição 223-226 | Adicionado: sexta-feira, 25 de setembro de 2015 17:35:56
Permalink Share Paper Clasic Modern +Kuotes

's Books


CLUSTERS PNUD 38 Kuotes Microsoft Word - GSocial Karen Mokate-JJS.doc miriamca 32 Kuotes Conquering Fear Harold S. Kushner 94 Kuotes Clase 5 17 de octubre: Inversión extranjera directa, flujos financieros internacionales y desarrollo 108 Kuotes Lasperas Juan 64 Kuotes The Perks of Being a Wallflower Stephen Chbosky 277 Kuotes Wheat Belly William Davis, MD 219 Kuotes JOVENES MIGRACIÓN POTOSI - TESIS ALEMANA Katharina Jochem 114 Kuotes Moonwalking with Einstein: The Art and Science of Remembering Everything Joshua FOER 40 Kuotes POLITICA NACIONAL DE QUINUA usuario 120 Kuotes Instapaper: Saturday, Jun. 8 Instapaper 31 Kuotes SEOMOZ1 Ismeretlen 144 Kuotes El libro negro Orhan Pamuk 48 Kuotes MIGRACIÓN Y EDUCACIÓN 50 Kuotes Stop A La Ansiedad Ricardo Ros 35 Kuotes Coleccin De Chistes De Todo Tipo 280 Kuotes Les trois mousquetaires French Edition 107 Kuotes Kindle4RSS - Feb 17 14:24 Kindle4rss 63 Kuotes Clase 6 27 de octubre: 154 Kuotes Clase 5 17 de octubre: Inversión extranjera directa, flujos financieros internacionales y desarrollo 108 Kuotes El Código del Dinero EXITO 90 Kuotes Instapaper: Saturday, Apr. 27 Instapaper 31 Kuotes Copia de PDM PUNATA primera parte LINUX 62 Kuotes Gobernanza-para-el-desarrollo-economico web 44 Kuotes El Loco y la Triste Radrigán, Juan 131 Kuotes KindleSEO04 summa 92 Kuotes Wheat Belly William Davis, MD 219 Kuotes R.Pext 2015 Principais Revista Política Externa 116 Kuotes Give and Take: A Revolutionary Approach to Success Adam M. Grant Ph.D. 38 Kuotes Cosmos Carl Sagan 82 Kuotes A Whole New Mind: Why Right-Brainers Will Rule the Future Daniel H. Pink 98 Kuotes The Capability Approach: Its Development, Critiques and Recent Advances David A. Clark 36 Kuotes Instapaper: Tuesday, Jul. 10 Instapaper 31 Kuotes ETNOFAGIA ESTATAL WORD 48 Kuotes Eating on the Wild Side Jo Robinson 548 Kuotes Protein Power: The High-Protein/Low-Carbohydrate Way to Lose Weight, Feel Fit, and Boost Your Health--In Just Weeks! Michael R. Eades; Mary Dan Eades 178 Kuotes Machado de Assis - Obras Completas - Vol. 1 - ROMANCES com ÍNDICE completo 473 Kuotes La Historia Del Loco John Katzenbach 41 Kuotes Darcy Ribeiro_O Povo Brasileiro Tiago Mali 196 Kuotes Oszlak y Orellana - SADCI Oscar Oslak 36 Kuotes Ibn Verga. Vara de Juda Autor desconocido 45 Kuotes Kürk Mantolu Madonna Sabahattin Ali 43 Kuotes Unknown author - key-components-lpo-strategypdf es6.mike@gmail.com 32 Kuotes TRANSFORMACIÓN DE LA SECUNDARIA CAPITULO 4 44 Kuotes Can you keep a secret? Sophie Kinsella 252 Kuotes El último argumento de los reyes Joe Abercrombie 73 Kuotes Sexus Henry Miller 130 Kuotes Calder%80%A0%A6%F3n%20y%20Szmukler%20-%20Cultura%20pol%80%A0%A6%EDtica%20y%20desarrollo Calderon 34 Kuotes Changing Signs of Truth: A Christian Introduction to the Semiotics of Communication Crystal L. Downing 142 Kuotes SOTO VIVES Juan 134 Kuotes